Dramaturgia Baiana

Diego Pinheiro

Diego Pinheiro é graduando do curso de Artes Cênicas – Habilitação em Direção teatral da Escola de Teatro da Universidade Federal Bahia (UFBA). É membro fundador, e diretor artístico do Teatro Base – Grupo de Pesquisas sobre o Método do Ator. É músico e compositor, tendo freqüentado o curso de extensão da Escola de Música da UFBA. Como dramaturgo tem cinco peças escritas: Gaiola, O Bolo de Aniversário do Menino Ranhoso (Peça em ato único para crianças), Sobre os Palhaços da Varanda (texto vencedor do Prêmio FAPEX de Teatro 2010) e as peças curtas SOPA e FUTEBOL. Trabalhou como assistente de direção em vários eventos com o diretor Luiz Marfuz e no espetáculo As Velhas com a direção do mesmo. Também foi assistente de direção do espetáculo Ogum, Deus e Homem, espetáculo de formatura de Fernanda Júlia e projeto vencedor do edital Palmares.  É também pesquisador PIBIC da UFBA, sendo orientado pelo professor Luiz Marfuz na pesquisa O Impulso Psicofísico como Prática Estruturante da Ação Cênica. Com o Teatro Base, dirigiu o experimento cênico SANGUE e o espetáculo ARBÍTRIO, espetáculo de estreia do grupo; que teve três indicações ao Prêmio Braskem de Teatro 2011 (Espetáculo Adulto, Grupo Revelação e Ator Revelação).

Obras

Voltar

Cultura e Cidade

A Cidade do Futuro, o filme

Márcio C. Campos 24/04/2018

Várias cidades do futuro foram erguidas no mundo desde que a sensibilidade moderna se estabeleceu: da italiana e renascentista Palmanova, com sua complexa combinação matemática originando uma...

Odoyá, receba o nosso lixo!

Cláudio Marques 08/02/2018

  Por décadas, eu frequentei a festa dedicada à Iemanjá no Rio Vermelho. Desde 1986, acho, de forma ininterrupta. Eu sou diurno e sempre cheguei cedo, por volta das cinco horas da manhã. Sol...

Assine nossa newsletter