O Grupo

O Teatro NU surgiu primeiro como um blog, discutindo cultura e sociedade, em 2006. Logo em seguida, o grupo montou seu primeiro espetáculo, Os amantes II. Sua segunda montagem, Os javalis, além de temporadas em Salvador, encerrou o Festival do Teatro Brasileiro em Fortaleza e circulou pelo interior da Bahia. O grupo inovou com o projeto Teatro NU Cinema, levando peças curtas para abrir sessões de filmes na Sala de Arte da UFBA, em duas edições. A primeira, com peças curtas de Tchekhov, que depois abriram por seis meses o projeto Domingo no TCA para milhares de pessoas, além de duas temporadas em teatros da cidade, juntando duas peças do autor russo num único espetáculo. A segunda edição foi dedicada à dramaturgia baiana contemporânea.

Comemorando seus cinco anos, o grupo estreou Sargento Getúlio em 2011, escolhido melhor espetáculo e melhor ator do ano pelo Prêmio Braskem de Teatro, e que vem rodando o país por diversos festivais, além de ter participado do Palco Giratório, projeto do SESC que levou a peça a mais de 40 cidades.

2014 foi um ano produtivo, pois o Teatro NU realizou dois espetáculos. Quarteto, peça de Heiner Müller, foi vencedor em cinco categorias nacionais no Anual Prêmio Cenym, e, além de duas temporadas em Salvador, já esteve em três festivais internacionais, o Porto Alegre em Cena, o Filte-BA e o Cena Contemporânea, de Brasília. Já no final de 2014, o grupo montou seu primeiro musical de bolso, Caymmi: do rádio para o mundo, espetáculo que comemorou o centenário de Dorival Caymmi. Além dos espetáculos, o grupo realizou o ciclo Memórias do Teatro na Bahia, entrevistando os primeiros profissionais formados na UFBA, e o Diálogos sobre dramaturgia contemporânea, trazendo dramaturgos da Espanha e Chile para ler e debater suas peças em evento realizado no Teatro Martim Gonçalves. O site do grupo, o www.teatronu.com, além de ter informações e notícias sobre o grupo, tem uma página dedicada à dramaturgia baiana, com pequena biografia e peças de autores baianos, bem como uma página, Cultura e Cidade, com colunistas que debatem questões que vão do urbanismo às políticas culturais.

Estreamos nossa fantasia sobre o polêmico Marquês de SADE em 2015, sucesso de público que movimentou a cidade naquele ano. Resultado do mestrado de Gil Vicente Tavares e premiado em 2010 pelo Prêmio Fapex de Teatro, o espetáculo fez parte da programação do Filte-BA e ganhou o Prêmio Braskem na categoria melhor texto.

Em 2016, comemorando seus dez anos, o Teatro NU viajou pelo interior com seus espetáculos Os javalis e Os males do casamento – junção de duas peças de Tchekhov montadas anteriormente – voltando, em seguida, em cartaz na cidade, e encheu o Teatro Castro Alves a convite do projeto Domingo do TCA, com seu musical Caymmi: do rádio para o mundo.

Começamos 2017 com o pé direito, estreando outro musical, agora um solo especialmente criado para comemorar os 30 anos de carreira de Marcelo Prado. Os pássaros de Copacabana, a partir das canções de Ary Barroso, conta a história de uma travesti, às vésperas do Golpe de 1964, tentando fazer um espetáculo em homenagem ao compositor, por encomenda de seu amante militar.

Projetos Especiais

Quem Somos

fernanda
Fernanda Bezerra
Formada em Produção Cultural pela... Leia Mais
perfilsite
Gil Vicente Tavares
Gil se graduou na Escola de Teatro da UFBA em... Leia Mais
IMG_7598
Carlos Betão
Formado em Interpretação Teatral pela Escola de... Leia Mais
MarceloPraddo
Marcelo Praddo
Em construção. Leia Mais
67240_1548002914427_1665701935_1286110_2091830_n
Eduardo Tudella
Eduardo Tudella , designer, diretor e docente do... Leia Mais
2-foto-jussi
Jussilene Santana
Há 20 anos, Jussilene Santana atua com energia e... Leia Mais
gutochaves72
Guto Chaves
Há mais de 20 anos curtindo trabalhar com cores,... Leia Mais

Cultura e Cidade

O Brasil no escuro (II)

Ordep Serra 18/08/2016

Em artigo anterior eu falei que é preciso ser muito burro para acreditar na lenga- lenga de nossos governantes: acreditar que se dinamiza a economia cortando no orçamento verbas destinadas a...

Um Ano Tião!

Cláudio Marques 01/07/2016

“Ele está bem?”. Eu tinha certeza de que no momento exato do nascimento do meu filho eu faria essa pergunta à Marilena, nossa médica. Passei quase toda a gravidez pensando nisso. Às 15 horas e...

chico science 50

James Martins 11/03/2016

[isso não passa de um post de facebook. mas como já sei que gil vicente ia reclamar, decidi postar aqui. dada a desimportância do texto, peço de antemão, perdão]: participei da transmissão do...

Assine nossa newsletter