Notícias

“Os pássaros de Copacabana” encerra o Goiânia em Cena!

O mais recente espetáculo do Teatro NU volta a pegar a estrada. A convite do Festival Internacional Goiânia em Cena, Os pássaros de Copacabana apresenta-se no dia 22 de outubro, às 20h, no Teatro Sesi.

Pela primeira vez em Goiânia com um espetáculo, e justo num festival de tamanha importância, a cidade é velha conhecida de Gil Vicente Tavares. Ele esteve por lá, através da Universidade Federal de Goiânia, para passar uma semana entre palestras e a direção de uma leitura encenada de sua peça Os amantes II (primeira montagem do grupo, de 2006), e voltou depois para ser banca do doutorado da professora Natássia Garcia, responsável pela primeira ida de Gil.

Além disso, no último dia 5 de outubro, o Grupo de Teatro Guará, da PUC-GO, estreou o espetáculo Os javalis, texto de nosso diretor artístico e que foi segunda montagem do grupo (2008), agora sob direção de Samuel Baldini e com Rui Bordalo e Allan Jacinto Santana no elenco.

Nosso musical, com o elogiadíssimo desempenho de Marcelo Praddo e o acompanhamento ao vivo do multi-instrumentista Elinaldo Nascimento, passeia por 17 canções de Ary Barroso, e conta a história de uma travesti, no conturbado ano de 1964, que mistura suas histórias com os acontecimentos do país, enquanto ensaia um espetáculo em homenagem a Ary, recém falecido, por encomenda de seu amante; um militar.

O espetáculo é mais uma realização da Maré Produções, com produção de Fernanda Bezerra, que comemora 10 anos à frente do Teatro NU. O texto de Gil Vicente Tavares destaca-se pela forma como mistura canção e fala, questões sentimentais e políticas, humor e emoção. Sobre o texto, o renomado diretor Gabriel Villela disse: “Desconcertante. Abusado. O melhor texto que li nos últimos tempos”. Cacá Carvalho, um dos maiores atores do país, disse, sobre o espetáculo: “um musical de uma competência comovente, da maior qualidade. É imperdível. Um espetáculo para se sair de lá encantado”.

Serviço:

Teatro Sesi de Goiânia

Domingo, dia 22 de outubro, às 20h

Ficha Técnica:

Texto, Direção e Concepção geral: Gil Vicente Tavares

Com: Marcelo Praddo

Direção de movimento: Bárbara Barbará

Coordenação de Produção: Fernanda Bezerra

Produtores: Catriel Chamusca e Jordana Feitosa

Cenário e figurino: Euro Pires

Costureiras: Guida Maria e Leticia Santos

Cenotécnico: Filipe Cipriani

Maquiagem: Anna Oliveira

Direção Musical: Jarbas Bittencourt

Músico: Elinaldo Nascimento

Iluminação: Eduardo Tudella

Operação de luz: Mariana Passos

Foto: Fábio Abu

Assessoria de imprensa: Mônica Santana

Programação Visual: Lado B Propaganda

Produção Audiovisual: Olho de Vidro Produções

Página Inicial

Cultura e Cidade

Meu tio Louzeiro

Gil Vicente Tavares 30/12/2017

Recentemente, a obra de José Louzeiro voltou à minha cabeceira. Dirigindo “Roberto Zucco” como formatura de alunos da Escola de Teatro da UFBA, revisitei “Lúcio Flávio, passageiro da...

Nove anos não são nove dias!

Cláudio Marques 19/12/2017

  Em 16 de dezembro de 2008, após oito anos de projetos, vai-e-vens, viagens para São Paulo e Rio de Janeiro, foi reinaugurado o Espaço Itaú de Cinema – Glauber Rocha (era Unibanco, vocês...

O Brasil no escuro (II)

Ordep Serra 18/08/2016

Em artigo anterior eu falei que é preciso ser muito burro para acreditar na lenga- lenga de nossos governantes: acreditar que se dinamiza a economia cortando no orçamento verbas destinadas a...

chico science 50

James Martins 11/03/2016

[isso não passa de um post de facebook. mas como já sei que gil vicente ia reclamar, decidi postar aqui. dada a desimportância do texto, peço de antemão, perdão]: participei da transmissão do...

Assine nossa newsletter