Espetáculos

Sargento Getúlio

Em agosto de 2011, o Teatro NU estreou seu primeiro monólogo, fazendo a abertura do Festival Bahia em Cena e comemorando os cinco anos do grupo. Sargento Getúlio, a partir da obra homônima de João Ubaldo Ribeiro, que esteve presente na estréia, comemorou também os setenta anos do autor e os quarenta anos de publicação da obra.

Sargento Getúlio foi escolhido o melhor espetáculo do ano pelo Prêmio Braskem de Teatro 2011. O ator Carlos Betão, que também fez seu primeiro monólogo, foi escolhido melhor ator do ano pelo mesmo prêmio. A peça vem rodando o país, por dezenas de cidades de Norte a Sul,além de ter feito diversas temporadas em Salvador, computando mais de vinte mil espectadores.

Prêmios e seleções:

Prêmio Braskem de Teatro 2011: vencedor nas categorias melhor espetáculo e melhor ator (Carlos Betão), além de ter sido indicado nas categorias melhor direção (Gil Vicente Tavares) e melhor iluminação (Eduardo Tudella).
19º Porto Alegre em Cena (2012)
Festival Latino Americano de Teatro da Bahia (2012)
Festival internacional de artes cênicas da Bahia (2012)
Verão Cênico – mostra de teatro baiano (2012)
Festival de Curitiba, mostra Fringe (2013)
Prêmio Funarte Myriam Muniz de circulação (2013)
Circulação Caixa Cultural (2013)
Janeiro de Grandes Espetáculos (Recife, 2014)
Palco Giratório – SESC (2014)

Ficha Técnica

Elenco: Carlos Betão
Direção e versão teatral: Gil Vicente Tavares
Assistência de direção: Clarissa Rebouças
Trilha Sonora: Ivan Bastos
Voz: Manuela Rodrigues / violino: Mário Soares
Cenografia: Rodrigo Frota
Iluminação: Eduardo Tudella
Preparação corporal: Mell Borba
Pintura "Luzinete": Sante Scaldaferri
Contra-regra: Anderson Alan
design gráfico: Guto Chaves
Produção: Multi Planejamento Cultural
Assessoria de imprensa: Frente & Verso Comunicação Integrada
fotografias do site: Adenor Gondim

Voltar

Cultura e Cidade

A Cidade do Futuro, o filme

Márcio C. Campos 24/04/2018

Várias cidades do futuro foram erguidas no mundo desde que a sensibilidade moderna se estabeleceu: da italiana e renascentista Palmanova, com sua complexa combinação matemática originando uma...

Odoyá, receba o nosso lixo!

Cláudio Marques 08/02/2018

  Por décadas, eu frequentei a festa dedicada à Iemanjá no Rio Vermelho. Desde 1986, acho, de forma ininterrupta. Eu sou diurno e sempre cheguei cedo, por volta das cinco horas da manhã. Sol...

Assine nossa newsletter